** N@IDS ** ALOHA **

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Ás vezes

Ás vezes sou feliz, apesar de andar triste.
Ás vezes penso em ti, mas tocar-te não posso.
Ás vezes quero falar mas não consigo.
No calor da noite, espero por ti.
Sinto-te perto mas nunca te vejo.
Ás vezes tenho medo, medo de fechar os olhos.
Ás vezes sou forte, mas não aguento o mundo nas costas.
Ás vezes prendem-me a este corpo mas a vontade é de sair dele e voar.
Ser livre da imaginação, livre da perfeição.
Ás vezes sinto-me perdida.
Ás vezes doí-me a alma, mais do que queria.
Ás vezes sou fraca, por seguir os outros.
Se pudesse fugir...
Se pudesse fingir, tudo seria bem mais fácil.
Ás vezes é preciso sofrer para aprender, para crescer.
Mas quem é que disse que eu quero crescer?
A vida é feita de ciclos. E a morte? É feita de quê?
Ás vezes um gesto, um olhar diz tudo.
A palavra SAUDADE só existe na Língua Portuguesa... e só aos 22 anos é que soube dar o valor a esse sentimento.
Ás vezes dou por mim a chorar, sem perceber ainda a realidade em que me encontro.
Ás vezes vejo e ouço o que não quero.
Ás vezes tentava perceber o que era a morte.
Hoje, ainda não sei o que é mas já me marcou para toda a minha vida.
Se eu pudesse encarava a vida como uma tela em branco que ia pintando conforme a minha necessidade e vontade de viver.
Mas como não sou pintora...

...sinto como esta folha


e até achar o meu caminho, só pensarei em te alcançar!

Nenhum comentário: