** N@IDS ** ALOHA **

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

À distância de um telefonema

Tudo na vida está à distância de um telefonema,
quer seja ele bom ou mau.
A distância não se mede em metros ou quilómetros.
Mede-se em segundos e minutos...
que dissipam e refutam qualquer verdade absoluta.
A distância nada tem a haver com longitude,
tem a haver com os átomos e células que habitam dentro de nós.
Que nos movem ao som do vento e à brisa do mar.
A gravidade, essa deixa-nos onde o destino nos quer deixar...
longe, perto, de dia ou de noite...
em frente ou curva contra curva.
Só paras quando tens de parar.
Só continuas se te deixarem...
E tudo isto à distância de um simples telefonema.
Telefonema que nunca aconteceu...
Porque alguém quis.
Deus? Diabo?
Alguém.
Não aponto culpa nem inocentes.
Para acontecer, basta um simples telefonema.

Aconteceu comigo!

Um comentário:

fininho (fao) disse...

tens razao por x ta td a distancia d 1telefonema..1telefonema k pode mudar mt coisa..ms nem tds somos capaxs d o fazr..nem tds pensamos nexa "pekena" distancia k pod ligar pa td e tds..

bjs grands**