** N@IDS ** ALOHA **

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Movimento "Banana's sem WC"



Esta é a triste e verdadeira história de uma linda banana chamada Banana que era muito alegre e feliz. Até chegar o dia em que a Banana conheceu um Sr. Escuteiro que adorava bananas.
Envergonhada de tudo, a Banana conta a sua história neste blog.


Banana: Ai jasus, ainda na sequer comecei e ja tou qu' esta cara. Meu Deus!



Blog: Vá, tenha calma. Conte-nos como tudo aconteceu?!
Banana: Ó menina agricultora, prometes que na vais rir de mim?
Blog: Sim, prometo. Mas eu não sou agriculora.
Banana: Pois, tá bem. Isso é o que todos dizem! Bem... tudo comecou no último fim-de-semana do mês de Junho deste memo ano. Era um domingo - Recorda como se fosse hoje - Tava sol e so ma petecia descacar toda e ir ao banho nakele rio do alvela...
Blog: Alviela.
Banana: Pois, foi o kê disse. Alvela.
Blog: Sim sim, continue.
Banana: Era uma iniciativa muito gira da Câmara Municipal do Sr. Flores (akela kê é amigo da menina ke desapareceu). Cinema Verde!
Blog: Menina desaparecida??? Bem... Azul, Cinema Azul.
Banana: Desculpe ma era verde. Eu cá na vi nada de azul pa kelas bandas. Mas como eu tava a dizerí era um domingo muito bonito, com muitas criançinhas e protetores solaríís contra as medusas ke por alí andavam mais as guias. A dada altura chega um Sr... AHHH, ka gora é kê tou a ver ke ele tinha uns calções azuis. Pois... se kalhar era por causa desses calções ke se chama a iniciativa d' Azul.
Blog: Pois, talvez não. Mas continue. Chegou esse Sr. e o é que aconteceu?!
Banana: E mandou as criançinhas, ke de nada têm a culpa, cantar uma música. Era a música da banana. Assim kê ouvi o nome da música descasquei-me de medo. Ah pois foi. Veja lá bem menina agricultora... akele malandro, monstro de homem ke na tem outro nome, pegou nos mêêês ante-ante-antepassados e cantou-lhes esta canção:

"A banana a banana,
vou comê-la, vou comê-la...
ai que bom que é!"

Banana: E na pense ke ficou por akí. Tinha gestos e tudo. AHH, e um apito. Coisa feia de se ter visto. As criançinhas e os seus monitores tavam pa na puder mas cu homem do apito. Ó depois dizia axim:

"Descasca a banana.
Truinca a banana.
Mastuiga a banana.
Digéééére a banana...
E vai a casa-de-banho deitar a banana fora!"

Banana: Ora, agente na é uma "coisa" que se coma e deite fora.
Blog: Ai não???
Banana: Na Sinhora... agente provem de uma família de muito potássio. Semos todas famílias de boas bananas. Nê preciso ofender como este Sr. fez ka gente.
Blog: Pois, tem toda a razão. Obrigado pelo seu testemunho.
Banana: Ai menina, custou-me tanto... tou tã envorgonhada. (Chora compulsivamente e já soluça um pouco). Ê ká kero dedicar este triste episódio a todas as bananas ke um dia já passaram plo memo. Descasqueim-se de preconceitos e lutem pelos vossos potássios!!!


Após esta notícia a banana não aguentou a pressão dos meios de comunicação e decidiu pôr fim à vida. A nossa repóter ainda conseguiu captar uma fotografia do sucedido.



As bananas não querem que lhes cantem mais esta canção. Por favor junta-te a este blog e em conjunto vamos dar início ao movimento "Banana's sem WC"

3 comentários:

ASGdinho disse...

totalmente apoiado!

Piririca disse...

As bananas são nossas amigas... não assisti mas apoio:P

joana moura disse...

realmente o senhor do apito metia medo.... apoio e quero fazer parte do movimento!!! lol a serio.....